Faça do sexo seguro uma prioridade no seu trabalho

Sexo seguro: como manter o trabalho sexual saudável

Se você trabalha na indústria de entretenimento adulto, existem fatores de risco que precisam ser considerados para seu trabalho e você seguros.

A pratica do sexo seguro com clientes irá protegê-la contra DSTs e do risco de uma gravidez indesejada. Portanto, é importante fazer check-ups regulares da saúde sexual.

Para ajudar você a entender melhor como se proteger e manter a sua saúde em primeiro lugar, o Vivalocal fala agora mais sobre DSTs, métodos contraceptivos e como se manter saudável e ativa(o) no seu trabalho.

Conheça os seus riscos

A melhor maneira de prevenir e reduzir o risco de contrair uma DST é usar uma barreira de proteção toda vez que você tiver um encontro sexual com um cliente.

As Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST) são doenças transmitidas, principalmente, por contato sexual sem o uso de proteção (camisinha), com alguma pessoa infectada.

As IST são transmitidas de uma pessoa para outra e ocorrem quando uma bactéria, vírus ou parasita cresce dentro ou fora do seu corpo. Os sintomas geralmente se manifestam como feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas.

Ao contrário da crença popular, as DSTs podem ser transmitidas por meio de várias atividades sexuais, não apenas do sexo com penetração. As atividades sexuais que podem colocá-lo em risco de contrair uma DST incluem:

Conheça os riscos que envolvem as DSTs

Principais DTS

Veja algumas das principais DSTs de acordo com o Ministério da Saúde:

  • Aids: É causada pela infecção do organismo humano pelo HIV (vírus da imunodeficiência adquirida) e compromete o funcionamento do sistema imunológico de lutar contra bactérias, outros vírus, parasitas e células cancerígenas
  • Cancro mole: Doença que se manifesta através de feridas dolorosas com a base mole
  • Clamídia: Uma DST muito comum que apresenta sintomas como, por exemplo, corrimento parecido com clara de ovo no canal da urina e dor ao urinar
  • Gonorreia: É a mais comum das DST. Nas mulheres, essa doença atinge principalmente o colo do útero
  • Herpes: Doença que se manifesta através de pequenas bolhas localizadas principalmente na parte externa da vagina e na ponta do pênis
  • HPV (Condiloma acuminado): É uma lesão na região genital, causada pelo Papiloma vírus Humano (HPV)
  • Sífilis: Seus sintomas iniciais incluem uma pequena ferida nos órgãos sexuais (cancro duro) e com ínguas (caroços) nas virilhas
  • Tricomaníase: A doença se manifesta, principalmente, com corrimento amarelo-esverdeado, com mau cheiro, dor durante o ato sexual, ardor, dificuldade para urinar e coceira nos órgãos sexuais. Na mulher, a doença pode também se localizar em partes internas do corpo, como o colo do útero

Normalmente, algumas DSTs possuem tratamento fácil e rápido, especialmente quando se detecta rapidamente. Outras doenças, porém, podem persistir e terem tratamento mais difícil. Quando não diagnosticadas e tratadas, algumas dessas doenças podem evoluir para complicações mais graves.

Para as mulheres, as DSTs devem ser tratadas com ainda mais seriedade. Em muitos casos não é tão fácil fazer a distinção entre as reações normais do organismo com os sintomas de uma doença. Portanto, é essencial que elas busquem consultas regulares ao médico.

Pratique sempre o sexo seguro

Como fazer sexo seguro? Métodos anticoncepcionais de barreira, como preservativos, devem ser usados o tempo todo para proteger você de uma DST. Se usados corretamente, os preservativos podem reduzir drasticamente o risco da maioria das DSTs e são considerados o melhor método de proteção durante o sexo.

Para serem eficazes, no entanto, os preservativos devem ser usados do início ao fim da atividade sexual, pois as DSTs podem ser transmitidas por meio da pré-ejaculação.

Os preservativos também podem quebrar durante a atividade sexual. Para reduzir as chances de ocorrência desse incidente, use lubrificante à base de água, certifique-se de que o preservativo esteja atualizado e armazenado corretamente e nunca reutilize um preservativo, pois ele é projetado para uso apenas uma vez.

Como fazer sexo seguro?

Escolha atividades sexuais mais seguras

Existem ainda sugestões de como praticar sexo seguro ou atividades sexuais mais seguras e agradáveis que você pode também praticar com clientes que têm menor risco de transmissão de DST. Aqui estão algumas ideias:

  • Beijos
  • Carinhos
  • Massagens
  • Masturbação (individual ou mútua)
  • Ejaculando na pele sem ferimento ou erupção
  • Sexo com preservativo

Conheça e pesquise os métodos contraceptivos

Assim como os preservativos, que quando usados corretamente tem a mais alta eficácia, como apenas até 2% de chance de possibilitar uma gravidez no caso masculino e 5% no caso do preservativo feminino, há uma variedade de métodos contrativos para ajudar a prevenir uma gravidez indesejada. Esses incluem:

DIU hormonal

O DIU Hormonal (SIU) é um dispositivo em formato de T que contém e libera o hormônio progesterona. Ele deve ser prescrito por um médico e colocado no útero por um profissional da área da saúde. Sua atuação é por meio da liberação regular de uma dose baixa do hormônio. O DIU hormonal tem duração de 5 anos, depois deve ser trocado.

A eficácia deste método é de 99%, mas ele pode ter alguns efeitos colaterais como redução do fluxo menstrual, acnes, dores de cabeça, sensibilidade nos seios e alteração no humor.

DIU de cobre

Este DIU libera cobre, provocando uma inflamação no útero e alterando a atuação do espermatozoide. O DIU de cobre pode ficar no útero entre 5 e 10 anos, dependendo do tipo.

Sua eficácia contraceptiva é de aproximadamente 99% no uso perfeito. Ele possui as mesmas indicações e cuidados do DIU hormonal.

Pílula

A pílula é um contraceptivo oral é um comprimido tomado diariamente. Existem diversas marcas e modelos disponíveis no mercado e para saber o mais indicado para você, procure o seu médico e discuta com ele.

Com o uso perfeito da pílula, a eficácia fica acima de 99%, número que cai para 91% quando olhado o uso típico. Entre seus possíveis efeitos estão menstruações irregulares, náuseas e aumento da sensibilidade dos seios.

Métodos contraceptivos disponíveis no mercado

Injeção

Com uma dose do hormônio progestina, a injeção é aplicada no músculo da nádega, libera hormônio lentamente no organismo. Ela deve ser administrada apenas por um profissional da saúde.

Há injeções mensais e trimestrais, e a taxa de proteção delas, no uso perfeito, ultrapassa os 99%, porém falhas no momento exato da aplicação das injeções podem fazer a eficácia cair para 94%.

Adesivo anticoncepcional

Esse adesivo, similar ao um bandaid, é colado sobre a pele no abdômen, braços ou costas uma vez por semana.

Sua eficácia, o uso perfeito, é superior a 99%. Mas quando a mulher esquece de trocar o adesivo ou não o faz corretamente, a taxa de eficácia cai para 91%. Entre possíveis efeitos colaterais estão menstruações irregulares, náuseas e aumento da sensibilidade dos seios e reações cutâneas no local onde você coloca o adesivo.

Anel Vaginal

Este é um pequeno anel de plástico flexível que é inserido na parte interna da vagina. Ele libera lentamente um hormônio que previne a gravidez.

Seu funcionamento é similar ao da pílula, mas precisa ser inserido apenas uma vez por mês e deve ser prescrito por um profissional da saúde. Sua eficácia, no uso perfeito, é de 99%. Quando não colocado ou trocado corretamente, sua eficácia cai para 91%.

Note: Esses outros métodos contraceptivos são apenas válidos para proteção contra gravidez. Para evitar DSTs, além da gravides, os métodos indicados são o preservativo masculino e o preservativo feminino.

Reduza os riscos do sexo sem proteção

Ao atender clientes, geralmente há várias coisas que você deve considerar como seguras durante o trabalho e limitar o risco de perigos.

Quando se trata de atividade sexual, existem certos comportamentos e atitudes que podem colocar você em maior risco de sexo inseguro devido a menor consciência ou cuidado, tais como:

  • Intoxicação por álcool
  • Uso de drogas recreativas
  • Pensar que uma ocasião única vai não tem problema
  • Acreditar que um cliente não tem uma DST se disser ou porque não teve nenhum sintoma
  • Acreditar que você pode olhar para alguém e saber se ele tem uma DST
  • Além disso, sentir-se pressionado a fazer sexo desprotegido ou se você pode confiar no cliente são outros fatores prováveis de risco.

Cuide da sua saúde

Seja qual for a sua escolha em contraceptivo, sempre o use combinado com os preservativos, pois esta é a melhor forma de como fazer sexo seguro. Como falamos, estes métodos são válidos para você proteger você e seus clientes de uma eventual transmissão de doenças sexualmente transmissíveis.

Discuta previamente com seus clientes sobre seu protocolo de segurança no sexo e não se submeta a quaisquer atividades sexuais ou não que você não esteja totalmente confortável.

Mantenha sua saúde e segurança em primeiro lugar

Por mais que seu principal objetivo seja conquistar mais cliente e aumenta seu faturamento no trabalho, valorize primeiramente sua saúde e bem-estar.

Portanto, mantenha sua rotina de saúde, consulte regularmente o seu médico para exames periódicos e procure ajuda caso algum dos sintomas de DSTs mencionados acima esteja ocorrendo com você.

 

Para obter mais conselhos e suporte ou informações sobre como trabalhar com segurança e se manter mais saudável, aqui estão alguns artigos que podem ser úteis:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Back To Top