Conheça os ruídos sexuais preferidos dos brasileiros

Pesquisa revela os sons que os brasileiros adoram ouvir na cama

    • 34% das mulheres e 32% dos homens preferem ouvir gemidos durante o sexo
    • 20% das mulheres e 18% dos homens afirmam que o silêncio na cama é desestimulante
    • 43% das mulheres e 46% dos homens afirmam que ‘Não para!’ é a frase que mais gostam de ouvir para chegar ao orgasmo

Gosta de ficar em silêncio durante o sexo? Gritar? Usar palavras picantes ou até mesmo alguns palavrões?

A interação durante a relação sexual pode acontecer de diversas maneiras. Mas tem algo que também pode fazer toda a diferença na hora de aumentar nosso tesão ou acabar totalmente com a excitação do momento: os sons ou palavras e expressões que usamos durante o sexo.

Para melhor entender os hábitos de ruídos sexuais, o Vivalocal fez uma pesquisa com mais de 700 homens e mulheres para entender o que eles e elas querem ouvir na hora H.

O que o brasileiro ADORA ouvir na cama

Talvez não seja surpresa para algumas pessoas, mas nossa pesquisa revelou que 34% das mulheres e 32% dos homens gostam de ouvir gemidos durante o sexo, provando que os gemidos são uma paixão nacional e figurando em primeiro lugar.

Principais sons sexuais excitantes

Para Marcos Santos, Sexólogo e Terapeuta Sexual, o gemido durante a relação sexual faz parte das respostas e reações ao que se sente durante o sexo. “Gemer de prazer e ou de dor, gera repercussões instintivas (aquilo que aproxima nosso sexo do mundo animal) e emocionais (aquilo que corresponde a entrega das sensações do momento)“.

Mas Santos também destaca que os gemidos podem ter diferentes significados para homens e mulheres. “As mulheres são as que mais gemem durante a relação sexual, é claro que, nem sempre por realmente sentirem prazer (muitos gemidos ou são de dor ou são de prazer fictício/fingido). Já o homem, na maioria das vezes, não expressa as suas sensações por meio de sons e se o fazem é porque realmente estão muito à vontade com o sexo”, diz o sexólogo, que ainda explica que algumas mulheres também adoram quando os seus parceiros gemem de prazer no sexo com elas.

Marcos Santos - sexólogo e terapeuta sexual

Expressões ou sons usados durante o sexo

Além de gemidos, os resultados da pesquisa revelam que o povo também curte ouvir a respiração do(a) parceiro(a) mais forte ou ofegante, talvez por ser uma indicação do quão excitada e envolvida a pessoa está no sexo. Mais de 20% das mulheres e 18% dos homens responderam que esse é um dos sons que mais dá prazer a eles.

‘Dirty talk’ (ou conversas eróticas) veio em terceiro lugar, com 18% de mulheres e 16% dos homens admitindo ter um fetiche por bate-papos excitantes e eróticos durante o sexo, mostrando que os brasileiros também gostam de ser provocados com o imaginário e às vezes fantasias escondidas.

O que o brasileiro NÃO gosta de ouvir na cama

Já ouviu falar em silêncio constrangedor? Pois é, parece que esse é um dos principais medos do brasileiro na intimidade, com 20% das mulheres e 23% dos homens revelando que este é o que eles não gostam de silêncio na hora do sexo. Talvez porque isso possa indicar que o outro não está gostando ou simplesmente por se sentir desconfortável.

Principais sons sexuais desestimulantes

“O silêncio e a falta de uma trilha sonora (sons que ocupem o espaço sexual, sejam músicas ou sons externos), abrem espaço para os sons naturais do ato sexual (contato da pele, sons internos gástricos, atrito, impacto, sucção, bombeamento, escorrimento fluídico) e estes por sua vez podem ou não agradar algumas pessoas ao cumprirem o papel sonoro da transa”, esclarece Marcos.

Empatado em segundo lugar, ficou o uso de palavrões ou gritos durante as relações sexuais, que se mostraram sons sexuais nada populares entre os brasileiros.

As perspectivas de mulheres e homens

Curiosamente, ao olhar para as respostas aos ruídos ou sons sexuais entre homens e mulheres, há algumas semelhanças perceptíveis.

Por exemplo, tanto homens quanto mulheres afirmam que o gemido é seu barulho sexual preferido. Ouvir a respiração pesada também foi o segundo favorito para ambos os sexos. E em terceiro lugar, para homens e mulheres, vieram as conversas eróticas.

Quando se trata de ruídos sexuais que homens e mulheres não gostavam de ouvir durante a relação sexual, o silêncio provou ser o som menos desejável para homens e mulheres.

Mas há também as diferenças. Enquanto os homens não gostam de ouvir ‘Já terminou?’, para as mulheres a pior coisa a se ouvir é ‘Você lembra minha mãe’.

Jamais pergunte ‘Você já terminou?’ durante o sexo

A pesquisa também revelou medos sexuais do brasileiro, incluindo as piores coisas para ouvir na cama durante a relação sexual. De acordo com 27% dos homens entrevistados, a pior coisa que eles ouvem na hora é a pergunta ‘Já terminou?’.

Críticas, questionamentos sobre a performance, cobranças e frases insinuando o início de uma discussão sobre a relação podem transformar qualquer momento pós-sexo em um flagelo para os homens”, explica Marcos, que ainda adiciona que se por um lado é importante que a mulher abra o jogo sobre suas insatisfações sexuais, por outro, existem diferentes maneiras de fazer esse tipo de comentário.

Principais sons sexuais mais temidos

Não compare ela aos seus pais

Por outro lado, mais de 27% das mulheres temem ou odeiam ouvir ‘você se parece com minha mãe / meu pai’.

Marcos Santos explica por que essa frase pode mexer tanto com as mulheres: “Esse tipo de frase é inesperada e mexe com toda a história de vida das pessoas, sejam por memórias negativas ou mesmo positivas que trazem à tona sentimentos e reações nada compatíveis com o momento do sexo. Aproxima-se de um fetiche incestuoso silencioso de quem fala e pode gerar um repúdio imediato de quem ouve (sensação de comparação com modelos que não representam nada de erótico para o momento)”.

A palavra mágica na hora do orgasmo

As similaridades também aparecem na hora de saber o que homens e mulheres gostam de ouvir na hora do clímax. Em primeiro lugar, para 43% das mulheres e 46% dos homens, temos a frase “Não para!” como a pedida número um para alcançar o orgasmo.

Novamente aparece a questão de performance que permeia o imaginário masculino. Ser solicitado a não parar dá a entender que o desempenho está atendendo as necessidades da parceira, que está agradável, que está proporcionando para ela prazer e não deve haver interrupções”, explica o sexólogo.

Principais expressões para chegar ao orgasmo

Para Marcos, ainda, “o homem orgulhoso de si e satisfeito em satisfazer (saber que a mulher gozou, por exemplo), consegue então se entregar para o próprio prazer ficando aliviado com o objetivo que foi alcançado (mostrar seu valor no sexo, sua competência).

Em segundo lugar constatamos que a expressão ‘Ohhhhhhh’ causa furor entre os brasileiros, levando-o ao ápice do sexo. Em terceiro lugar ficou ‘P*rra’ para homens e mulheres também.

O romantismo nem sempre é um estímulo

‘Eu te amo’ foi revelada como uma das expressões menos prováveis para a hora do orgasmo para ambos os gêneros, especialmente para homens, com apenas 6%. De acordo com a Orientadora em Sexualidade Humana, Vanessa Inhesta, “Os casais de hoje não dizem eu te amo, tornou-se algo ‘banal’ quando tem pouco tempo juntos. Já para os casais que se amam mesmo, isso até impulsiona para mais orgasmos”.

Marcos Santos - Sexólogo e Terapeuta sexual

Marcos explica que é bastante normal que alguém realmente apaixonado coloque amor no meio do sexo e exponha o sentimento para o parceiro. Entretanto, quando a relação sexual é casual e desvinculada de sentimentos profundos, o sexo se torna uma atividade de lazer e prazer sem a necessidade de confidências, compromissos, promessas ou declarações.

Quando as emoções estão à flor da pele, na empolgação do momento, quem solta um ‘eu te amo’, pode não lidar bem com a reação do parceiro que tanto pode ignorar por completo ou satirizar. Tem gente que pode até perder o tesão por desconcentrar da ideia-sensação do jogo erótico. O sexo toca em emoções que não estamos acostumados, mas nem sempre é uma troca de afeto por ser uma manifestação que independe do amor ou da paixão”, revela o sexólogo.

Fique à vontade para se expressar

Independentemente do tipo de som ou ruído que você gosta de fazer ou ouvir durante o sexo, o mais importante é que, conforme mencionado pelos especialistas acima, esse tipo de expressão é algo normal. E quando vivenciada de forma autêntica e agradável para os parceiros, deve ser explorada sem vergonha ou medos.

Vanessa Inhesta - Orientadora em sexualidade humana
Vanessa Inhesta explica que não há uma determinada expressão ou ruídos certos e errados durante o ato sexual, que tudo varia de acordo cada experiência ou pessoa. “Fica a critério de cada um, não existe o certo e o errado. De acordo com meus estudos, cada pessoa terá uma sensação com cada parceiro e depende da situação e lugar que estiverem”, afirma a profissional.

Portanto, não se preocupe se você gosta de ouvir outras coisas não mencionadas acima. O importante é se sentir à vontade e expressar de forma autêntica se você está ou não gostando do momento.

Seja com novos parceiros ou com companheiros de longos relacionamento, a forma de se expressar na cama pode ajudar a criar mais intimidade e conexão entre os dois.

2 thoughts on “Pesquisa revela os sons que os brasileiros adoram ouvir na cama

  1. Gostei muito o assunto. Sou homem e adoro gemer na hora sexo e do orgasmo. Me sinto bem acontece com minha parceira, q é vem liberada no momento e geme muito eu amo isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Back To Top