O que é masoquista

Masoquista: o que é essa prática extrema no sexo

Você provavelmente já ouviu falar de masoquismo. Não se trata de uma posição, nem de uma prática sexual, mas de um tipo de prazer que pode ser extremo para muita gente. Mas, afinal, o que significa ser masoquista?

A gente vai te contar hoje, além de explicar que tipos de fetiches sexuais têm a ver com o masoquismo e ainda dizer como encontrar parceiras ou parceiros para praticar.

O que é um masoquista

O masoquista é uma pessoa que sente prazer na dor. E, no caso, pode ser tanto a dor física como ser humilhado verbalmente na cama. Por isso, o sexo masoquista tem muito a ver com submissão, já que a pessoa busca outra que vá causar esse sofrimento.

Quando a pessoa sente prazer em causar dor, o nome que se dá é sadismo. Por isso, ao falar em sadomasoquismo, a gente está falando das duas coisas: a parte sadista, que gosta de causar dor, e a parte masoquista, que gosta de senti-la. Tem gente que sente prazer sendo as duas coisas.

Relacionar dor a prazer no sexo te parece algo muito estranho? Então, deixa a gente contar algumas práticas que quem é masoquista pode gostar.

O que é sexo masoquista

Práticas no sexo masoquista

Entre as práticas mais comuns de sexo masoquista, estão:

  • Levar tapas
  • Levar pisadas
  • Ser amarrado
  • Ser algemado
  • Vendar os olhos
  • Ser humilhado

Há tanto as versões mais extremas como as mais leves. Portanto, se alguma das coisas dessa lista parece com algo que você já fez ou gostaria de fazer, é completamente normal. Afinal, há uma ligação biológica entre prazer e dor.

No entanto, o quanto cada pessoa suporta e deseja ter de dor para chegar ao prazer, se é que deseja, é muito pessoal e deve ser respeitado. Por isso, nada é mais importante no sexo do que o consentimento, mesmo que você e sua parceira ou parceiro sejam adeptos de versões bem leves, como amarrar os pulsos na cabeceira da cama, vendar ou dar tapas leves.

Procurando acompanhante?

Temos milhares de acompanhantes eróticos em todo o Brasil esperando por você. Para o que você quiser.

Totalmente no sigilo e seguindo as medidas de segurança, não perca tempo e encontre a acompanhante perfeita.

Encontre uma acompanhante hoje

Pediu pra parar, parou!

Também é importante definir a “safeword“, uma palavra de segurança que, ao ser dita, mostra à outra pessoa que o momento não está sendo legal e deve ser interrompido na mesma hora. Afinal, na submissão, a palavra “não” pode fazer parte do jogo – mas isso deve ser muito bem combinado antes também!

Portanto, é uma prática comum definir outra palavra que nem tenha a ver com sexo para sinalizar que é hora de parar – por exemplo, “janela”, “celular”, “pescaria”… Pode ser QUALQUER coisa.

Sexo masoquista

Fetiches masoquistas

Já deu para entender que a pessoa masoquista é a que tende a preferir a submissão na cama e buscar na dor uma forma de sentir um prazer intenso e até chegar ao orgasmo. E existem fetiches que estão diretamente relacionados ao masoquismo.

Veja alguns deles:

BDSM

Já tem no nome: BDSM é a sigla para Bondage, Dominação ou Disciplina, Submissão ou Sadismo e Masoquismo. No BDSM, é comum usar brinquedos eróticos específicos para essa prática, como chicotes, algemas, vendas, além de roupas e fantasias, incluindo macacões de látex e mordaça tipo “gag ball”, por exemplo. Para quem é mais experiente, tem até móveis, como camas e cadeiras, feitos para a submissão.

Cuckold

O cuckold tem cada vez mais adeptos no Brasil, e é o fetiche de ver sua parceira na cama com outro homem. Esse fetiche é masoquista por conta da humilhação. Afinal, além de assistir a parceira com outro homem, chamado bull, pode fazer parte do acordo que o cuckold seja humilhado verbalmente pelos dois.

Chuva dourada

Também está relacionado à humilhação. Na chuva dourada, a pessoa fica com tesão quando outra pessoa urina nela. Além disso, outro fetiche que também pode ser considerado uma forma de submissão extrema ligada à humilhação é a chuva marrom, que é com fezes em vez de urina.

Podolatria

O fetiche por pés não precisa necessariamente ser masoquista. Mas existe quem fique excitado em ser pisado na cama, inclusive com a mulher usando um salto agulha, que machuca mais. Nesse caso, pode, sim, ser considerado uma prática masoquista.

Podolatria: fetiche por pés pode ser considerado masoquista

Sufocamento

Há quem sinta muito prazer ao ser sufocado ou sufocada logo antes do orgasmo. No entanto, essa é uma prática perigosa, que exige muita confiança e que a outra pessoa saiba exatamente o que está fazendo!

Masturbação masoquista

Sim, também dá pra ser masoquista sozinha e sozinho. Existem alguns apetrechos que você pode usar para causar dor durante a masturbação de forma segura, como elásticos para bondage ou clipes nos mamilos.

Leia também: As melhores dicas para o prazer das mulheres com a masturbaçao feminina

Mas atenção: tome MUITO cuidado com sua segurança ao fazer isso sem ninguém por perto. Afinal, existem práticas masoquistas que podem causar ferimentos graves e até a morte.

Encontre companhia para praticar sexo masoquista

Se você tem vontade curiosidade de experimentar o masoquismo na cama, mas não tem uma parceira ou parceiro para isso, encontre alguém no Vivalocal. Afinal, no nosso site, você pode filtrar acompanhantes pela região em que moram e serviços que oferecem, inclusive práticas masoquistas como BDSM e dominação.

Você se considera alguém que gosta de sexo masoquista? Conta nos comentários qual sua prática preferida.

Gostou do texto? Siga o Vivalocal no Instagram e no Twitter para saber tudo sobre sexo.

One thought on “Masoquista: o que é essa prática extrema no sexo

  1. Tenho vontade de ser dominado por um sádico. Super dotado que mete no meu rabo sem dó. Um cara arregacador total. Meter forte e fundo no meu rabo, me fazer chorar e continuar arregaçando.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Related Posts

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Back To Top