Bandeira do orgulho transgênero com o pôr do sol ao fundo

Transgêneros – Por que a linguagem importa?

Aprender a ser um aliado da comunidade dos transgêneros é um processo contínuo e não acontece da noite para o dia. No entanto, seguir alguns passos (sejam eles pequenos ou grandes) para entender e dar suporte a essas pessoas pode fazer toda a diferença.

Uma das mais importantes coisas de ser um aliado da comunidade é entender e aprender o que significa transgêneros, identidade e a importância da linguagem correta.

O que é transgênero?

Transgênero é um adjetivo que, em termos simples, refere-se a uma pessoa que difere em sua expressão/identidade de gênero do sexo biológico de quando nasceram. Identidade de gênero é a sensação interna de uma pessoa sobre ser homem ou mulher – e para muitas pessoas, um gênero fora da categoria binária. Para os transgêneros, o sexo com o qual vieram o mundo não corresponde com a sua identidade interna de gênero.

É importante ter em mente que identidade e orientação sexual não são a mesma coisa. Enquanto identidade é sobre o que você é, a orientação sexual é sobre que atrai você sexual e emocionalmente. Assim como os cisgêneros, o transgênero pode se identifica como hétero, gay, lésbica, bissexual ou queer.

Transgêneros podem usar vários termos para se descreverem como transgêneros ou não-binário (o segundo é mais comumente usado para descrever a identidade de gênero de uma pessoa quando ela não se identifica nas categorias tradicionais de sexo masculino ou feminino).

É importante você usar os termos utilizados pelas próprias pessoas. Se tiver dúvidas é educado e delicado perguntar a eles qual termo eles preferem que seja usado.

A importância da linguagem correta

A linguagem usada para identificar pessoas deve ser inclusivo. Isso porque é imprescindível referir-se alguém que se identifique como transgênero e usar termos com os quais se sinta mais à vontade.

Se alguém expressa um desejo de ser referido por um termo em particular, então seu desejo deve ser totalmente respeitado.

Decidir deliberadamente continuar usando o termo errado para ser referir a uma determinada pessoas não somente é desrespeitoso como extremamente ofensivo, ignorante e prejudicial.

Quais pronomes devem ser usados?

A aparência física de uma pessoa não deve ser o fator decisivo da utilização do pronome masculino (ele) ou feminino (ela). Linguistas do mundo todo vem trabalhando para que os transgêneros tenha algum conforto na hora em que devemos nos referir a eles.

Apesar de muitas pessoas da comunidade dos transgêneros e até não-binárias ainda se referirem a si próprias como “ele” ou “ela”, mais e mais pessoas vêm preferindo a utilização de um gênero neutro.

No Brasil, a discussão sobre alternativas para aqueles que não se identificam com os pronomes masculino e feminino ainda caminha devagar. Algumas construções com o símbolo @, como “Car@s” em vez de “Caro” ou “Cara”, ou com “X”, em palavra como “amigxs” (no lugar de amigos ou amigas), estão sendo cada vez mais encontradas pela internet.

Apesar de essas alternativas estarem crescendo especialmente na internet, ainda não são palavras estabelecidas pela academia, ou mesmo usadas em textos mais formais.

Para muitas pessoas, nomenclaturas e pronomes podem ter pouca importância, mas o estabelecimento de novas e mais assertivas terminologias certamente faz parte do processo de inclusão da comunidade de transgêneros e transexuais

De qualquer forma, a melhor maneira de garantir que você está se referindo corretamente a uma pessoa é perguntando a ela como se sente mais confortável – ninguém mais do que a própria pessoa pode saber o que a faz feliz e satisfeita.

Tabela de pânorama de gênero e sexualidade

Palavras que não devem ser usadas

Assim como estar ciente da linguagem que devemos entender e utilizar, há uma série de termos usados no passado para descrever os transgêneros que se tornaram ultrapassados, e em muitos casos ofensivo.

Confira abaixo algumas palavras que eram comuns, mas agora podem ser vistos como ofensivos à comunidade:

  • Traveco – Termo bastante ofensivo e depreciativo
  • Operação de troca de sexo – Atualmente, os termos cirurgia de afirmação de gênero e a cirurgia de redesignação sexual são preferidas
  • Hermafrodita – O termo preferido agora é intersexo
  • Desordem de identidade de gênero – Agora, o termo usado é disforia de gênero

Tornando-se um aliado

Torna-se um aliado da comunidade dos transgêneros significa apoiar aqueles que se identificam como transgêneros, além de aprender mais sobre a comunidade e a sua linguagem.

Há inúmeras maneiras de ajudar no apoio aos transgêneros, incluindo:

  • Não assumir que há um estereótipo das pessoas transgêneras ou que há um histórico específico;
  • Não fazer suposições sobre sua orientação sexual;
  • Perguntar qual pronome preferem que você use;
  • Não fazer uma grande tempestade com a utilização do pronome errado, e sim se desculpar e aprender a partir desta ocasião;
  • Nunca perguntar às pessoas quais eram seus nomes quando nasceram;
  • Evitar fazer perguntas de cunho sexual
  • Não oferecer dicas ou elogios com base em estereótipos como, por exemplo: “Eu nunca iria saber que você é trans.”
  • Fazer qualquer comentário ou piada ofensiva às custas dos transgêneros;
  • Entender que a transição é única para cada indivíduo, e que isso é uma escolha individual;
  • Ser paciente com aqueles que ainda estão decidindo ou explorando sua identidade de gênero e não tem certeza do termo que preferem que você use.

Mais recursos, informações e ajuda

Felizmente, a comunidade dos transgêneros tem conquistado cada vez mais espaço na sociedade. Muito destas conquistas são responsabilidade das organizações de apoio aos transgêneros, famílias e amigos. Essas instituições oferecem apoio e informações essenciais aos transgêneros e pessoas não-binárias.

Uma das principais organizações do país que trabalhar firme no reconhecimento correto de gênero, identidade e direitos da comunidade LGBT como um todo é a ALGBT. No site, você pode encontrar mais informações sobre o serviços de apoio e mais detalhes sobre a atuação da organização em defesa de todos aqueles que buscam serem reconhecidos e respeitados por aquilo que se consideram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Related Posts

Begin typing your search term above and press enter to search. Press ESC to cancel.

Back To Top